domingo

Sem pontaria, Fred e Adriano não tiram Flu e Fla do zero no Maracanã



Rubro-Negro segue na frente na tabela, mas jogo foi muito ruim


Fluminense e Flamengo protagonizaram mais um clássico sem inspiração e, como consequência, sem gols, neste domingo, no Maracanã. Lentos e sem inspiração, os rivais fizeram feio para o público que compareceu. No fim, como retrato da partida, Adriano perdeu um dos gols mais feitos dos últimos tempos.

Por mais que os jogadores quisessem demonstrar o contrário, na saída para o vestiário ninguém ficou muito satisfeito com o rendimento de suas equipes na primeira etapa. Exceto pela presença de público, em que o Flamengo levou vantagem, foi tudo muito igual no clássico do Maracanã.

Lá e cá, as chances até aconteceram, mas não em quantidade suficiente para empolgar os torcedores. Mais até por falta de capricho - porque as defesas deram algum espaço - os ataques rivais despediçaram jogadas criadas sobretudo pelas laterais, com Léo Moura e Everton, para os rubro-negros, e João Paulo, no lado tricolor.

Os insossos 45 minutos iniciais, porém, deixaram algo claro: apesar da opção de Parreira por tirar Marquinho do time para pôr Fabinho e, assim, reforçar a marcação, o Flu poderia ter avançado mais, dado que o Flamengo mostrou-se desorganizado e recuado em certos momentos, talvez pelo fato de o sistema defensivo nunca ter jogado junto.

No duelo Fred x Adriano, leve vantagem para o camisa 9, que cobrou até falta, com perigo, e incomodou os zagueiros. De bom, o Imperador somente fez a função de pivô duas ou três vezes e saiu de uma jogada, em que estaria impedido, para que Ibson levasse vantagem.

Para desespero dos 40 mil torcedores que se arriscaram no estádio, o panorama não mudou no segundo tempo. Pelo menos até os 20 minutos. A maioria das disputas de bola parava na rispidez das jogadas de meio-de-campo. Era nítido, também, o receio dos times de se atirarem à frente.

Com mais fôlego, o Flamengo começou a contolar as ações. Acuado, o Flu nem contragolpe tinha mais, principalmente porque Thiago Neves, de saída, aproveitou para desaparecer. Apesar de meio estabanado, Ricardo Berna salvou o Tricolor em algumas oportunidades. Ambas as equipes tiveram ótimas chances em cobranças de falta na entrada da área, que, no entanto, não deram em nada.

E ficou assim. Cuca pôs Petkovic em campo, enquanto Parreira resolveu lançar Marquinho, tudo aos 36 minutos. As alterações tardias não fizeram efeito e o Fla x Flu foi encerrado de modo melancólico, definitivamente como um dos piores dos últimos tempos.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE 0 x 0 FLAMENGO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 28/06/2009 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa - SP)
Auxiliares: Marco Aurélio dos Santos Pessanha (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Renda/público: R$ 707.750,00/ 41.038 pagantes
Cartões amarelos: Luiz Alberto (FLU); Ibson (FLA)
Cartões vermelhos: -
GOLS: -

FLUMINENSE: Ricardo Berna, Mariano, Luiz Alberto, Edcarlos e João Paulo; Wellington Monteiro (Marquinho, 36'/2ºT), Fabinho, Diguinho e Conca (Alan, 36'/2ºT); Thiago Neves e Fred. Técnico: Parreira.

FLAMENGO: Bruno, Willians, Welinton e Fabrício; Léo Moura (Everton Silva, 37'/2ºT), Toró, Ibson, Everton (Petkovic, 35'/2ºT) e Juan; Emerson e Adriano. Técnico: Cuca.

[Lance]

Nenhum comentário: