domingo

No "Jogo das Estrelas", brilham Zico e Romário


O torcedor rubro-negro teve um início de noite diferente neste domingo. Pode ver, lado a lado, ídolos de três diferentes gerações trocando passes e fazendo jogadas geniais no Maracanã. No "Jogo das Estrelas", Zico, Romário e Adriano comandaram a festa. O Imperador não deixou o seu, mas o maior ídolo da história do Flamengo e o eterno camisa 11 fizeram três e dois gols, respectivamente, e fizeram a alegria dos mais de 70 mil torcedores presentes ao Maior do Mundo.

A partida foi histórica, por diversas razões. O Flamengo, com jogadores das décadas de 80, 90 e do plantel atual, enfrentou a seleção dos Amigos do Zico, formada por ex-atletas, como Edmundo, e craques ainda em atividade, como Vagner Love, atacante do Palmeiras, e Falcão, da seleção brasileira de futsal. Mas o retrato da noite não poderia ser outro senão o abraço do Galinho e Romário antes de a bola rolar. O duelo selou as pazes entre dois dos maiores jogadores de todos os tempos, que provaram, dentro de campo, que todos os problemas já estão mais do que superados.

O duelo entre Flamengo e Amigos do Zico terminou empatado em 5 a 5. Os gols rubro-negros foram todos marcados pela dupla. O time de branco abriu o placar, mas o Galinho logo deixou o seu. Zico fez um bonito corta-luz para Adriano, que foi derrubado na área. O Rei quis presentear o Imperador, que não aceitou o "presente" e retribuiu a gentileza ao dono da festa. Na cobrança, a categoria de sempre, bola na rede, e festa nas arquibancadas: 1 a 1. Era o primeiro sinal de que aquele trio dos sonhos iria funcionar muito bem.

Zico e Romário voltaram a falar a mesma linha no segundo gol. Galinho e Baixinho tabelaram na entrada da área, o camisa 11 caiu, e a bola sobrou para o camisa 10 deslocar Carlos Germano e virar: 2 a 1. Na comemoração, o maior ídolo rubro-negro fez reverência à torcida que tanto o aplaudiu no Maracanã. Era apenas o começo. Depois, Djalminha ainda empatou, mas Romário voltou a marcar no segundo tempo, fazendo 3 a 2. Os Amigos de Zico chegaram a virar o placar, com Falcão e Felipe Adão, porém, novamente, brilhou a estrela do Gênio da Grande Área.

Em jogada individual, Ibson acabou derrubado na área. Na cobrança do Baixinho, a bola caprichosamente tocou o travessão antes de entrar: 4 a 4. Empolgados, os mais de 70 mil torcedores presentes (55.821 pagantes) empurraram o time do Flamengo para a virada. E ela não demorou a sair. Na área, Renato Gaúcho tocou para Romário, que achou Zico livre. O Galinho só empurrou para marcar o quinto: 5 a 4. Logo após o lance, o maior jogador da história do Fla deixou o gramado aplaudido de pé. Pouco depois, os Amigos de Zico empataram, dando numeros finais ao jogo, com Bruno Morais.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO HEXA 5 X 5 AMIGOS DE ZICO

ESTÁDIO: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
ÁRBITRO: Wagner Tardelli (SC)
RENDA-PUBLICO: R$ 253.296,00 e 55.821
pagantes (72.743 presentes)
GOLS: 6’ 1ºT Alcindo (0-1), 21’ 1ºT Zico (1-1), 35’ 1ºT Zico (2-1), 36’ 1ºT Djalminha (2-2), 8’2ºT Romário (3-2), 9’ 2ºT Falcão (3-3), 25’2ºT Felipe Adão (3-4), 31’ 2ºT Romário (4-4), 35’ 2ºT Zico (5-4), 42’ 2ºT Moraes (5-5)

FLAMENGO HEXA: Gilmar Rinaldi (Marcelo Leite, intervalo), Jorginho (Renato Gaúcho, intervalo), Fábio Luciano (David, 31' 1) ,
Ronaldo Angelim (Wilson Gottardo, intervalo) e Zinho (Ibson, intervalo); Andrade (Juan, 31' 1) , Júnior (Charles Guerreiro, 10'2), Adílio (Tita, intervalo) e Zico (Jorginho, 37' 2); Adriano (Nunes, intervalo) e Romário

AMIGOS DO ZICO: Carlos Germano (Elinton, intervalo), Delacir (Bruno Quadros, intervalo), Gonçalves (Beto, intervalo), Fernando (Fernando, do Goiás, intervalo) e Rubens Júnior; Luisinho (Vagner Love, 35' 1), Edu Coimbra (Edmundo, 35' 1), Djalminha (Cláudio Adão, 42' 1) (Felipe Adão, 11' 2) e Amoroso (Thiago Coimbra, intervalo); Alcindo (Rodrigo Gama, 11' 2) e Falcão (Moraes, 35' 2)

FS com AF

Nenhum comentário: