domingo

Mengão pode assumir hoje a liderança


No Maraca lotado, Rubro-Negro vai para cima do Goiás. Mais cedo, o time torce pelo Botafogo contra o São Paulo

Apesar da confiança da torcida rubro-negra na conquista do hexa, é impossível não lembrar do confronto com o Goiás na penúltima rodada do Brasileiro de 2008, que tirou do Flamengo a vaga na Libertadores. O time vencia por 3 a 0, com o Maracanã lotado, mas permitiu a reação do rival e o jogo terminou empatado em 3 a 3. Hoje, às 19h30, o jogo entre as duas equipes, no mesmo palco, vale ainda mais. O Flamengo está na briga pelo título, a dois pontos do líder São Paulo, que enfrenta o Botafogo, às 17h, no Engenhão.

“Manter a regularidade é difícil, até pela força dos adversários. Faltam três jogos, é natural a ansiedade aumentar, mas sabemos lidar bem com isso. O momento é decisivo não apenas para nós, como para os torcedores, que esperam por essa alegria há tanto tempo”, comentou o lateral-direito Leonardo Moura, que hoje contará com o apoio de mais de 80 mil pessoas no Maracanã.

Segundo o matemático Tristão Garcia, as chances de título do Flamengo são de 42% contra 53% do São Paulo. A vaga na Copa Libertadores está praticamente assegurada, mas o sonho do hexa segue vivo. Se levantar a taça, o Rubro-Negro se iguala ao São Paulo como o maior vencedor da competição.

O Flamengo entrará em campo já sabendo o resultado de seu rival na luta pelo título. Um tropeço do São Paulo dá ao Rubro-Negro a chance de assumir a liderança do Brasileiro a duas rodadas do fim da competição. Passaria a depender apenas de vitórias contra Corinthians, em Campinas, e Grêmio, no Maracanã, para garantir o título. Por isso, é importante manter a cabeça no lugar.

“Ter essa frieza é importante. Não aquela em que o jogador não vibra com o jogo, mas a frieza de escolher bem a jogada, de ver o companheiro que está mais bem colocado para finalizar. Fisicamente, o time está bem. Então, o emocional é importantíssimo. Os jogadores estão tranquilos e isso também passa para mim”, disse o técnico Andrade, exemplo de serenidade à beira do campo, que confia na união do grupo para não haver desequilíbrio na reta final do Brasileiro.

FS com ODOL

Nenhum comentário: