sexta-feira

Imperador assume a liderança do Fla na reta final


Adriano é o novo termômetro e motivador do Flamengo. Antes do jogo com o Barueri, ele entrou no vestiário, sentiu o ambiente negativo, pediu a palavra, mas as frases não surtiram efeito. Contra o Atlético-MG, o Imperador percebeu que o time precisava de um algo mais. Ele pediu a palavra, assumiu um discurso de efeito, viu a alegria estampada no rosto de cada jogador e não tinha dúvidas de que o resultado seria a vitória. Contra o Náutico, domingo, em Recife, não tem nada programado, o atacante vai esperar para sentir como está o clima no elenco.

“Contra o Barueri, senti uma coisa negativa. No aquecimento deu para ver que não estava legal, por isso tentei animar o grupo, mas perdemos. Antes do jogo com o Atlético-MG, faltava o algo mais. Falei da minha carreira positiva e disse que todos deveriam ter orgulho do nome que tem, independentemente de ser eu ou qualquer outro. Precisei passar uma coisa forte, exaltei que era preciso força e responsabilidade. Quando subimos para o campo, vi alegria e motivação no olho de cada um”, revelou Adriano.

Além de ter sentido o clima esquisito antes da derrota contra o Barueri, Adriano tirou lições do tropeço. Assim como fez Andrade, o atacante usou o resultado como exemplo do que não pode acontecer contra o Náutico.

“Aquela derrota teve seu lado positivo. Serviu para colocarmos os pezinhos no chão e trabalhar com disposição e humildade”, completou.

Adriano voltou a rasgar elogios para Petkovic. "Ele faz parte do meu sucesso. O Pet é um jogador muito inteligente, eu consigo entende-lo e sei como devo me posicionar", afirmou o Imperador.

Artilheiro do Campeonato Brasileiro com 18 gols, empatado com Diego Tardelli, Adriano ficou satisfeito com o empate entre Palmeiras e Sport e torce para que o São Paulo, amanhã, tropece diante do Vitória. "Temos esperanças de começar a próxima semana sendo líder", destaca o jogador.

Mas o termômetro de Adriano não falha. O Imperador sabe que tudo pode acontecer contra o Náutico. "O futebol é estranho, acontece muita coisa que a gente não espera", completa o atacante. É bom dar bola e ouvidos a ele.

FS com ODOL

Nenhum comentário: