sexta-feira

Fla conta com titulares para partida de sábado



O técnico do Flamengo, Cuca, tem praticamente definido o time para a partida do próximo sábado, às 18h30min(de Brasília), contra o Vitória no Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ), pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Para este compromisso o treinador poderá contar com importantes reforços, já que dois atletas considerados titulares absolutos estarão a sua disposição. São eles o zagueiro Ronaldo Angelim, que cumpriu suspensão no empate sem gols com o Fluminense por causa do terceiro cartão amarelo recebido na goleada de 4 a 0 sobre o Internacional, e o meia Kléberson, que estava servindo à Seleção Brasileira na Copa das Confederações. O retorno foi muito comemorado na Gávea.

- São dois jogadores que são titulares e que todos estão acostumados com eles dentro de campo ajudando o time do Flamengo. Por isso mesmo o time tem muito a ganhar em entrosamento. Isso sem falar na qualidade e na experiência desses dois atletas, que fazem falta a qualquer time do país - disse Cuca.

Os jogadores do Flamengo também comemoraram a volta dos titulares. Um dos mais experientes do atual elenco, o lateral-direito Leonardo Moura vê a base do time como o ponto forte na luta pela conquista do título.
- Vamos trazer de volta dois grandes jogadores e que são muito importantes para o elenco. Tenho certeza que a nossa base está cada vez mais fortalecida e que isso é o nosso ponto forte para lutarmos pela conquista deste título e pela vaga na próxima Copa Libertadores. Tenho certeza de que os dois vão nos ajudar muito contra o Vitória e na sequência do Campeonato Brasileiro - disse Leonardo Moura, que não vem conseguindo repetir as boas atuações do Campeonato Carioca.

O time só deverá ser definido oficialmente na atividade desta sexta-feira, que vai anteceder ao período de concentração. Mas Ronaldo Angelim deverá ocupar a vaga de Fabrício, enquanto Éverton deverá ser o barrado para o retorno de Kléberson. O zagueiro Aírton segue suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por conta de sua expulsão na goleada de 5 a 0 sofrida para o Coritiba. Dessa maneira, a tendência é o Flamengo ir a campo neste sábado com a seguinte formação: Bruno, Welinton, Williams e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Toró, Kléberson, Ibson e Juan; Emerson e Adriano.

O Flamengo teve um dia de muita alegria na quarta-feira, quando anunciou os seus novos uniformes, num evento de gala na sede da Gávea. O ponto alto foi o anúncio de que o atacante Adriano vai passar a usar a camisa 9, segundo votação popular feita como parte de uma estratégia elaborada pelo departamento de Marketing. Mas o clima de felicidade na Gávea teve prazo de validade e nesta quinta-feira vazou para a imprensa que o Imperador estaria insatisfeito com a situação.

Pelo resultado da pesquisa, 20.346 votaram para que a camisa 9 fosse a usada por Adriano. O jogador porém, por motivo de superstição, não gosta desse número e chegou a confidenciar a colegas de elenco que o Flamengo não teve nenhum jogador de destaque com esse número nos últimos anos, sendo esse o motivo de sua rejeição. Adriano gostaria de vestir a camisa 10, mas que na votação junto aos torcedores contou apenas com 13.599 votos.

- Desconheço essa situação. Recebemos a encomenda de fazermos essa pesquisa e isso foi feito, com o resultado sendo divulgado pelo site do Flamengo - disse Ricardo Hinrichsen, diretor do departamento de Marketing do Flamengo, que passou o caso ao departamento de futebol.

O interesse de Adriano em vestir a camisa 10 pode gerar ainda mais problemas, pois esse número foi prometido a Petkovic no ato de sua contratação. Além disso, caso o Imperador não vista o número 9 contra o Vitória vai ficar comprometida a ação do departamento de Marketing, pois a promoção foi muito divulgada.

Uma fonte ligada ao departamento de futebol do Flamengo não quis confirmar se Adriano vai ser mesmo obrigado a usar o número 9, mas especula-se que isso não vai acontecer para evitar problemas de relacionamento. O jogador, durante a pesquisa, teve cogitada várias numerações para ele, como 1992, ano da conquista do pentacampeonato brasileiro pelo Flamengo, a camisa 100, em homenagem ao centenário do clube, além de outras opções.
Desde que chegou ao Flamengo Adriano tem colecionado gols, mas também algumas polêmicas, como o fato de ter faltado alguns treinos e de ter sido liberado da concentração na noite em que a delegação dormiu em Curitiba (PR) após o time ser goleado pelo Coritiba pelo Campeonato Brasileiro

[DV]

Nenhum comentário: