quinta-feira

O Flamengo cresce em decisão... e em desavenças



Ao mesmo tempo em que o ex-jogador Leandro destacava ontem o fato de o Flamengo crescer em decisões, o presidente em exercício do clube, Delair Dumbrosck, lamentava que fora de campo crescem, sim, os problemas que, segundo ele, podem atingir o futebol às vésperas da decisão do Estadual. O dirigente argumenta que está longe do campo, pois não precisa aparecer em fotos e conta com um departamento responsável pelo setor.

“É verdade que muitas pessoas de dentro do Flamengo jogam contra, algumas trabalham até com poderes no clube. Não é hora de briga, confusão, querer plantar notícias. Isso atinge o futebol. Algumas pessoas não somam, e, sim, dividem”, garante Delair.

Atual titular do time de Cuca, o caso de Emerson é um exemplo citado pelo dirigente. “Ele chegou, adaptou-se e está sendo importante para nossa campanha. Ainda assim, quando foi contratado, fui pressionado para mandar dois jogadores embora de qualquer forma”, recorda o dirigente.

Mesmo ciente da importância do título estadual, Delair sabe que, em breve, o futebol passará por um momento delicado. “Quando a janela de transferências for aberta, teremos que ter um bom elenco, senão ficará complicado”, ressalta.

Questionado sobre sua distância do futebol, ele justificou: “Se eu quisesse aparecer, sair em fotos, ficava lá parado, assistindo ao treino. Além disso, temos um departamento responsável. Trabalho em outras frentes”. Ainda assim, Delair prometeu visitar o elenco na concentração.

Patrocínio com Esso em breve

A boa notícia é que o presidente disse ainda que o novo patrocinador — a Cosan, empresa que recentemente comprou a Esso — será anunciado até o início da semana que vem, com valores em torno de R$ 18 milhões. Leandro, o Peixe Frito, era saudado por jogadores e destacava.

“Em decisão, o semblante dos jogadores do Flamengo muda. Deixou chegar, agora atura”, brincou. Num clube dividido fora de campo, existe uma certeza: o time sempre cresce em finais na mesma proporção que os problemas na Gávea.

[O Dia]

Nenhum comentário: