quinta-feira

Juan liberado para final



Pedido de suspensão preventiva é indeferido e lateral poderá encarar o Botafogo no domingo


O lateral-esquerdo Juan está liberado para atuar na grande decisão do Campeonato Carioca, no próximo domingo, dia 3 de maio, contra o Botafogo, no Maracanã. O pedido de suspensão preventiva do jogador, feito pela Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD/RJ), foi indeferido pelo presidente do TJD/RJ, Antônio Vanderler de Lima, na tarde desta quinta-feira, dia 30 de abril.

Em linhas gerais, o despacho de Vanderler levou em consideração a proximidade da final do campeonato, e que suspender o jogador seria uma medida extrema. "O despacho está muito bem fundamentado pelo Dr. Antônio Vanderler", disse o advogado do Rubro-negro, Michel Asseff Filho, elogiando a decisão. "A Nação rubro-negra pode ficar tranquila, pois o Juan vai jogar no domingo", completou.

Preocupado com a possibilidade de perder o lateral na finalíssima do campeonato, o departamento jurídico do Flamengo chegou a cogitar a entrada de um mandado de garantia junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O advogado do clube havia classificado o pedido de suspensão preventiva como absurdo.

Juan teve o seu julgamento marcado para o dia 5 de maio, a partir das 16h. Ele foi denunciado nos artigos 258 (Assumir atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva, em relação a componente de sua representação, representação adversária ou de espectador.) e 278 (Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou, gestos ou por qualquer outro meio, causar-lhe mal injusto ou grave). O primeiro prevê a suspensão de uma a dez partidas. Já o segundo prevê a pena de 30 a 120 dias de gancho.

A denúncia foi feita com base nas imagens da primeira partida das finais do Estadual, na qual o jogador intimidou o meia Maicosuel após cometer falta dura na lateral do seu campo de defesa. O jogador alvinegro foi intimado pela Procuradoria do TJD/RJ a comparecer ao julgamento como testemunha de acusação.

[JD]

Nenhum comentário: