sábado

Cuca diz que jogo contra o Tigres é decisivo



O Flamengo enfrenta o Tigres, lanterna do Estadual, com apenas uma vitória em nove jogos, às 16h de hoje, no Maracanã. Cuca exalta que a partida tem caráter decisivo e que o jogo não é contra um joão-ninguém. Mesmo com as recentes vitórias, o treinador segue no foco desde a eliminação na Taça GB para o Resende e também após abatimento, críticas e desconforto com alguns jogadores devido aos muitos problemas que cercam a Gávea.

“Temos que ter cuidado para não sermos surpreendidos, o jogo é decisivo e não é contra um joão-ninguém”, afirmou Cuca, que sugeriu um pacto de integração: “Passo transparência e divisão de responsabilidade. Não há comandante com comando caso não haja integração. Acho que vai dar certo”.

Os jogadores mantêm o discurso de que o grupo está unido e lutará pela Taça Rio, mas internamente algumas atitudes do técnico são questionadas, como o fato de os auxiliares acompanharem de perto uma simples conversa que aconteça entre um grupo de atletas.
Novamente, Cuca e seus comandados também estarão sendo vigiados de perto pela torcida. A expectativa da diretoria é de um público de 15 mil a 20 mil torcedores.

“Não ajudamos muito na Taça Guanabara, mas acredito que ganhamos confiança nos últimos jogos, algo que estava em falta”, afirmou Zé Roberto, referindo-se à vitória de 3 a 1 sobre a Cabofriense, à goleada de 5 a 0 diante do Ivinhema-MS e aos 4 a 2 sobre o Duque de Caxias.

Zé Roberto, porém, faz um alerta: “Não se ganha mais nada somente com o nome. Temos que provar em campo e não olhar quem está do outro lado”.

Recreação tem regra

Depois da discussão entre Bruno e Andrade na pelada de terça-feira, ontem Cuca pediu respeito entre os jogadores e deu cartões amarelo e vermelho para serem utilizados pelo auxiliar na recreação. “Dei os cartões para o Andrade usar. No caso do vermelho, o jogador fica dois minutos fora. Mas é só uma brincadeira. A regra é o respeito”, disse Cuca.

Como o próprio técnico disse durante a semana, no Flamengo tudo ganha a proporção do tamanho do Maracanã. Hoje, diante de um time pequeno, resultado que não seja a vitória fará a pressão ser grande na Gávea.


(O Dia)

Nenhum comentário: