sexta-feira

Galo a Nação está contigo!



Desde que começou essas acusações feitas pelo presidente do conselho fiscal, a coisa desandou de uma forma que o Zico não ia se sustentar por muito tempo. Só que o tal de capitão Léo, vai ter que provar tudo, caso contrário, vai ter botar a mão no bolso, pois a indenização a favor do Galo será grande. A chegada de Zico na direção de futebol mexeu com muita gente. Existia (ou ainda existe) esquemas com empresários e outras coisas maléficas ao clube. Tudo e todos foram barrados pelo Zico e ai, já viu né?

Zico tem o apoio da torcida, da presidente e de alguns Rubro-Negros de bem. Muitos que vivem lá dentro, não querem a moralização.

Caso parecido vivenciou o ex-jogador Júnior capacete (lateral).

Lamentável tudo isso!


Segue abaixo a carta aberta que Zico divulgou em seu site ao Flamengo:

No dia em que aceitei o convite para ser diretor-executivo de futebol do Flamengo fiz questão de me manifestar através do meu site oficial, que sempre foi minha voz, meu canal de comunicação com as pessoas que me acompanham. E não poderia ser diferente agora que venho comunicar minha saída do clube.

Considero nesse momento que não é possível fazer no Flamengo aquilo que eu gostaria. Percebo que a minha presença não tem sido favorável e, desde a minha chegada, vem causando o descontentamento de muitas pessoas. Não há condições para eu continuar.

Estou sendo atacado injustamente, principalmente através de meus filhos, que em nenhum momento se envolveram em nada que estivesse em desacordo com os conceitos éticos e morais que aprendi com meu pai. Minha vida sempre foi calcada no trabalho, no respeito e no embate franco diante dos desafios. Não posso permitir que esse duelo covarde continue a acontecer usando a minha família, que vem se desgastando nas últimas semanas.

Queria agradecer a Patrícia pela oportunidade de tentar fazer mudanças que considero importantes para o Flamengo, não apenas no futebol profissional. Meus planos seguiam pelas divisões de base, de onde eu vim, e vislumbravam a construção de um Centro de Treinamento - que sempre foi um sonho desde os tempos em que eu ainda jogava no clube. Espero que estas sementes não sejam desperdiçadas.

Tomar uma decisão como essas não é fácil. Mas espero que todos entendam que não posso carregar comigo a desconfiança de um dos setores mais importantes do clube, o Conselho Fiscal. E não há condições de debater com essas pessoas que estão a serviço de sabe-se lá quem ou o que, dispostas a jogar sujo e minar o próprio clube.

Quando aceitei o desafio de assumir o futebol do Flamengo, sabia das dificuldades e meu discurso era no sentido de uma atuação de consenso, unindo forças dentro do Flamengo. O objetivo era angariar o apoio de quem quisesse o bem do clube.

Não travo batalhas de poder e dinheiro, jamais fiz em nenhum lugar por onde passei. Minha arma na guerra sempre foi o trabalho, a transparência e a lisura com as quais segui conduzindo cada negociação que fiz ao longo desse período como dirigente. Minha vida sempre foi aberta a quem quisesse pesquisar e, se não consegui levar o CFZ do Rio à Primeira Divisão do Rio, muita gente sabe que foi também por não me curvar aos desmandos de quem comandava o futebol carioca.

Se eu cometi erros como diretor- e sou humano para isso – saibam que agi sempre no intuito de acertar e observando o que julgava melhor para o Flamengo. Em nenhum momento desonrei quem acredita em mim.

Gostaria de agradecer ainda a cada funcionário do clube que me apoiou nesse período. Infelizmente não vai ser possível cumprimentar um a um, mas espero que todos se sintam abraçados por mim. E dizer aos jogadores, a quem eu também agradeço pelo apoio constante, que eu confio na capacidade deles de superar essa situação.

Dediquei quase toda a minha carreira como jogador profissional ao Flamengo, centenário, histórico, de muitos ídolos e que me ajudou a ser quem eu sou hoje. Esse clube, onde me formei e me tornei um ídolo, precisa voltar a ser grande. O caminho da grandeza foi perdido não agora. Lamentavelmente é fruto de anos e anos de um sistema histórico incompatível com as coisas que eu acredito.

Para mim, esta quinta-feira foi um dia especial porque nasceu meu neto Antonio, mas ao mesmo tempo morreu no meu coração esse Flamengo de hoje que está representado por essas pessoas, algumas delas que sequer conheço e atuam dentro do clube como se fossem os donos.

Ao torcedor fica meu lamento e o maior agradecimento de todos. O que ouvi ao longo do tempo foi sempre apoio, incentivo, mensagens de força. Mas realmente, nesse momento sinto que a minha presença está prejudicando o clube. É preciso união e muita gente está mais preocupada em me tirar do cargo do que com o Flamengo. Portanto eu saio.

Para encerrar, quem me conhece sabe que as acusações levianas envolvendo a minha família e o CFZ não vão ficar no esquecimento. Faço questão de ir atrás judicialmente de tudo o que foi dito dentro e fora do clube.

Até a próxima!

Abaixo, um belo texto escrito pelo jornalista Rica Perrone em seu site:

Sem Zico, pelo Flamengo

Você procura palavras pra definir o que aconteceu na Gávea hoje cedo e não encontra. Procura culpados e eles não tem nome, procura motivos e eles são todos mal contados. Você olha o manto rubro-negro e tenta entender o que seria dele se não fosse o sujeito da foto ao lado.

Você, eu, qualquer pessoa de bem que ame o futebol amanheceu de luto. A esperança rubro-negra em ver as coisas caminharem pra algo decente acabou. Zico está fora, porque ele é grande demais pra fazer parte disso.

Com ele vai a fé de milhões de torcedores que sonharam em ver o seu maior ídolo, sério e profissional, conseguir mudar alguma coisa dentro daquela máfia chamada Flamengo. Aquele clube gigante, com 35 milhões de proprietarios legítimos que é comandado por uma duzia de despreparados que não amam o Flamengo.

Cargos não remunerados (faz-me rir) e diretorias para acordos politicos deram ao clube uma nuvem negra que não sai mais. Qualquer coisa que o time faça em campo é mérito do time, da torcida, do técnico. Acima deles, melhora, piora, mas nada se resolve.

São sempre os mesmos, é sempre a mesma palhaçada, os mesmos “golpes”, os mesmos interesses pessoais em fazer fama, poder e dinheiro em cima da paixão alheia. É igualzinho o que fazem algumas igrejas, lucrar em cima da fé.

Zico deixa o Flamengo pelo mesmo motivo que o Beluzzo não aguentou o Palmeiras. É impossível administrar com profissionalismo algo amador do porteiro ao presidente. Clube de futebol no Brasil é uma oportunidade única de alguém se tornar poderoso e rico sem ter formação nenhuma.

Como você controla uma empresa se tem diretores pessimos que não podem sair porque são “vitalicios”?

Como se administra algo sério onde as pessoas trocam cargos por favores pessoais fora do clube?

No Brasil, pra fazer algo no futebol, não basta ser competente. Tem que ser malandro, e malandragem por aqui é um termo que remete a coisas ruins, como levar vantagem.

Zico é honesto, transparente, tem uma vida limpa e correta. No Japão, onde ninguém quis derruba-lo pra tentar continuar ganhando por fora, ele inventou o futebol. No Flamengo, onde ele é ídolo, não consegue nem organizar o futebol.

Será que é competencia o problema? Claro que não.

Seja lá quem for o imbecil que prejudicou o Galo e chegou a ameaçar sua família, vai ficar tudo como está. Onde não há fiscalização, hierarquia ou um sistema claro de administração, cada um faz o que quer e foda-se o seu clube do coração.

Você é apenas um dos milhões de brasileiros enganados por dirigentes escrotos que preferem ganhar um troco por fora do que fazer algo digno e construir carreira no futebol.

Zico deixa o Flamengo, que não deixa de ser uma bagunça.

Se havia esperança de um clube maior e melhor, ela acaba provisoriamente hoje. Os que lá estão não farão um clube profissional e correto, pois não é do interesse deles. E os que virão serão eleitos e reeleitos por estes mesmos caras, que não deixam o Flamengo crescer de forma alguma.

Morreu um pedaço da história do Flamengo, morreu a esperança de milhões e venceu, de novo, a sujeira do futebol.

Até quando?

Chega de “Com Zico pelo Flamengo”. É hora de ser “com o Flamengo pelo Flamengo”.

E aí sim, pelo Flamengo, ele pode voltar um dia. Porque pra essa gente ele não trabalha, e faz muito bem.

abs,
RicaPerrone

Atualizado às 19h40

Palavras da Presidente em entrevista coletiva agora a pouco:

"As denúncias foram investigadas e devidamente esclarecidas, sem que qualquer irregularidade fosse comprovada".

Confira a coletiva da presidente em http://fsimagemevideo.blogspot.com/2010/10/confira-coletiva-da-presidente.html


3 comentários:

Anônimo disse...

Fora Leo Ribeiro!

Emerson Maia disse...

Eu s´quero ver esse Leo Ribeiro provar algo contra o Zico eu divido ele encontrar algo na vida do galinho se ele penssou em ser politico no clube ta perdido ninguem que torce pro Flamengo vai votar nese cara abraço e SRN a todos

Carlfla disse...

Olá amigos! Sinceramente, estou tão decepcionado com esse Flamengo. Em toda essa história, só existe um perdedor, é o próprio Flamengo. Os verdadeiros torcedores estão tristes, decepcionados, queriam ver um Flamengo seguindo sempre para frente e não meia dúzia de aproveitadores, que para conseguir o caminho para o poder, são capazes de vender a própria mãe ou mesmo, de vender a própria alma para adquirir o poder. É o que está acontecendo no Flamengo.

SRN aos verdadeiros Rubro-Negros!