segunda-feira

Patrícia assume com grana em caixa


Patrícia Amorim terá hoje seu primeiro dia de trabalho como presidente do Flamengo. Mas ela já chega ao cargo amparada por um novo contrato de patrocínio de R$ 25 milhões com a Batavo e a expectativa de mais um, próximo dos R$ 10 milhões, para expor uma marca nas mangas da camisa a ser fechado antes do início do Campeonato Estadual. Hypermarcas, Suvinil e Ale estão em negociações com o clube.

A ideia é que os dois contratos entrem em votação rapidamente no Conselho Deliberativo para que a Olympikus tenha tempo de confeccionar os novos uniformes antes da estreia no Estadual, dia 17, contra o Duque de Caxias, no Maracanã, no primeiro jogo do time depois da conquista do hexacampeonato brasileiro no ano passado.

O Flamengo espera arrecadar entre R$ 35 milhões e R$ 38 milhões com os patrocínios nos uniformes. Como já conseguiu R$ 25 milhões da Batavo, sonha chegar aos R$ 40 milhões com os valores pagos pelas mangas e pela frente do calção.

Para se ter uma ideia da determinação do clube em seguir o que está determinado nos contratos, o time de juniores entrou em campo ontem com a camisa sem os patrocínios da Ale e da Bozzano (Hypermarcas). Ambos terminaram no dia 31 de dezembro de 2009.

Anteriormente, o Flamengo chegou a começar a temporada com as logomarcas da Petrobras no uniforme, mesmo sem poder receber o dinheiro do contrato por causa das dívidas fiscais do clube.

Patrícia Amorim terá trabalho e ela garante ter projetos para mudar o clube, desde a sede até o centro de treinamento em Vargem Grande. O empresário José Carlos Brunoro deve se reunir ainda esta semana com ela para traçar os rumos do novo modelo de gestão do departamento de futebol.

No dia 15, a presidente tem outro encontro com Vicente Falconi, um dos fundadores do Instituto de Desenvolvimento Gerencial (INDG), para tratar do projeto de reformulação da estrutura do clube de uma forma geral. São os primeiros da nova administração para o triênio 2010/2012

FS com ODOL

Nenhum comentário: