segunda-feira

Rubro-negros fazem a festa e calam o Mineirão


A torcida do Atlético fez uma festa magnífica antes de a bola rolar no Mineirão. Os mais de 63 mil torcedores que pagaram ingressos deram um show e o policiamento fez de tudo para garantir a paz no estádio. Mas a euforia acabou com nove minutos, após o gol olímpico de Petkovic. Nos dez minutos finais, com o Flamengo absoluto no jogo, somente os cantos da torcida rubronegra eram ouvidos no estádio.

Os rubro-negros não tiveram direito aos 10% de ingressos destinados ao time visitante, pois a diretoria do Atlético não enviou a carga para o Rio. Mesmo assim, a torcida do Flamengo era numerosa. Tanto que a Polícia Militar teve de reservar um espaço maior para os rubronegros, que estavam espremidos. Já um outro flamenguista, com uma camisa semelhante à utilizada por Rondinelli no título carioca de 1978, foi retirado do setor de cadeiras.

Os atleticanos, confiantes, mostravam diversas camisas do Vasco nas arquibancadas, e até uma bandeira da Força Jovem apareceu. Ontem, a facção organizada Galoucura aproveitou para estrear um bandeirão, com 200 metros de comprimento. No campo, o mascote do clube fazia malabarismos com uma bandeira com os dizeres “Galo Doido”. Um aquecimento que dava toda a confiança ao time da casa. Mas que o Flamengo tratou de acabar.

Após o gol de Adriano, o Mineirão esvaziou. Alguns estampidos foram ouvidos na parte externa, mas o único incidente registrado foi uma pancadaria entre torcedores do próprio Atlético. Era o fim da festa.

FS com LN

Nenhum comentário: