quinta-feira

Filme inspira guerreiros do Mengão


Psicólogo do Flamengo usa vídeo de oito minutos baseado no longa ‘300’ para motivar os jogadores rubro-negros antes da ‘guerra’ no Mineirão

Foi uma vitória cinematográfica. E veio mesmo das telas do cinema a inspiração para a vitória do Flamengo sobre o Atlético-MG por 3 a 1, domingo, em pleno Mineirão. O jogo começou a ser ganho na preleção, quando os jogadores assistiram a um vídeo de oito minutos baseado no filme ‘300’, de Frank Miller.

O psicólogo do time, Paulo Ribeiro, e o analista administrativo do departamento de futebol, Claudecir Silva, prepararam o filme ‘Guardiões da Nação’ adulterando as legendas originais e mesclando as cenas épicas com lances de jogos do Flamengo. Foram felizes: ganharam aplausos e, mais tarde, a partida.

“O time estava em uma situação bem parecida com a do filme, pois enfrentaria clima de guerra e a arena do Mineirão estaria lotada. Os 11 jogadores teriam que se transformar em 300, e foi o que aconteceu”, explica Paulo Ribeiro.

O filme original, que mostra a vitória de 300 homens do exército grego sobre milhares de guerreiros do império persa, já havia sido adaptado em outra circunstância. O zagueiro Fábio Luciano era o líder do time e, na ocasião, ganhou destaque na montagem feita por Claudecir no computador. “O Bruno também aparecia, mais ao fundo. Ele gostou e me pediu o cartaz”, disse Claudecir, um dos idealizadores. “Como agora ele é o capitão, decidimos fazer nova montagem, colocando-o à frente dos demais jogadores”.

Domingo, antes de o time sair da concentração em Belo Horizonte, para o Mineirão, a surpresa foi exibida. O sucesso da preleção não deixava dúvidas de que o Flamengo entraria no jogo com tudo.
Por enquanto, nenhum vídeo foi preparado para o jogo contra o Náutico, domingo, no Estádio dos Aflitos. Mas Claudecir não descarta a possibilidade de alguém fazer a encomenda de última hora. “Essas ideias surgem de repente”, lembrou Claudecir.

Ele próprio colocou, terça-feira, o vídeo de sua criação no ‘Youtube’. E, pronto, seu celular não parou. Como não se mexe em time que está ganhando, a dupla que brinca de fazer cinema terá trabalho pela frente. Tudo por um final feliz: o Oscar do Brasileirão.

FS com ODOL

Nenhum comentário: