quarta-feira

Com empate, Fluminense eliminar Flamengo na Sul-Americana


Tricolor não joga bem, mas com gol de Roni se motiva para a recuperação

Empatados em erros, Flamengo e Fluminense também ficaram na igualdade em gols, nesta quarta-feira, no Maracanã. Melhor para o time dirigido por Renato Gaúcho, que fez um de pênalti, com Roni, e passou a ter vantagem por teoricamente estar fora de casa. Com isso, eliminou o rival e, mesmo aos trancos, classificou-se para as oitavas-de-final da Copa Sul-Americana.

Não bastaram os apelos da crítica e até dos próprios treinadores, que escalaram os titulares disponíveis. O segundo Fla-Flu internacional oficial foi mesmo uma decepção. Bem parecida com o "jogo de ida". Entre aspas porque o palco era o mesmo. O Maracanã, de tantas histórias e clássicos, foi maltratado. Para se ter uma ideia só depois dos 15 minutos é que saiu o chute inaugural do duelo.

Na realidade, o que se viu foi um festival de erros. Com raras cabeças pensantes - Petkovic, mesmo em noite abaixo da média, se destacava pela categoria -, a disputa se tornou ainda mais ríspida e de bolas rifadas. Como o 0 a 0 levava para os pênaltis, ninguém parecia querer se arriscar.

Se o Rubro-Negro tinha esperanças, elas estavam depositadas em Emerson. Só que o Sheik, como havia avisado, não tinha condições físicas. Com dores fortes na coxa direita, saiu para a entrada de Zé Roberto. A rigor, o Flu era um pouquinho mais objetivo. Na base da correria, acionava Kieza e Conca, que tentaram bater a gol.

Como prêmio, em jogada polêmica Angelim derrubou o K-9 tricolor na linha da área. Carlos Chandía acertou em marcar o pênalti, cobrado por Roni, sem chances para Bruno, já nos acréscimos. No intervalo, uma visão meio distorcida de Pet chamou a atenção. Segundo ele, o time de Andrade fazia um partidaço, principalmente pela atuação de Fierro. Hein?

Sem mexidas, os rivais voltaram para o segundo tempo mais animados. Claramente, o Fluminense adotou postura mais cautelosa, já que estar em vantagem em um confronto é algo que não acontecia há tempos. Mas até que para quem se desacostumou a vencer, a estratégia foi certinha. Embora lentos, os contragolpes perturbavam a defesa rubro-negra.

Mas a sorte virou de lado. Ao menos no fugaz minuto 15. Desconcertado, Denis Marques lutou contra os zagueiros e conseguiu, depois de chutar completamente errado, acertar o gol. A bola desviou em João Paulo e em Zé Roberto antes de encobrir Rafael, que já vinha mostrando insegurança em lances anteriores.

O gol não mudou muito o clássico. Até porque Pet, cansado, pediu para sair. Enquanto Renato Gaúcho preferia esperar para ver no que ia dar, Andrade também só pôs Camacho, na vaga do ídolo. Só depois é que Marquinho e Alan foram lançados. Com sangue novo, o Flu atrasava a reação do adversário. E até animou a tímida torcida quando Kieza escapou em direção ao gol e foi puxado por David, que foi expulso.

A partir daí, o Flamengo nem mesmo ameaçou o gol de Rafael e mostrou que a situação, sem Emerson e Adriano, deve ficar bem pior em breve. A péssima partida ainda perdurou por 51 minutos na etapa final e judiou os 10 mil presentes ao Maracanã.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 25/8/2009 às 21h50
Árbitro: Carlos Chandía (CHI)
Assistentes: Lorenzo Acuña (CHI) e Cristian Julio (CHI)
Renda/público: R$ 133.228,00/10.539 pagantes
Cartões amarelos: Willians, Aírton e David (FLA); João Paulo e Luiz Alberto (FLU)
Cartões vermelhos: David, 37'/2ºT (FLA); Fierro, 46'/2ºT (FLA)
GOLS: Roni, 47'/1ºT (0-1)

FLAMENGO: Bruno, David, Aírton e Ronaldo Angelim; Fierro, Willians, Lenon, Pekovic (Camacho, 28'/2ºT) e Everton; Emerson (Zé Roberto, 25'/1ºT) e Denis Marques - Técnico: Andrade.

FLUMINENSE: Rafael, Ruy, Cássio, Luiz Alberto e João Paulo; Fabinho, Diogo, Diguinho (Marquinho, 34'/2ºT) e Conca (Maicon, 40'/2ºT); Roni e Kieza - Técnico: Renato Gaúcho.

LN

Nenhum comentário: