quinta-feira

“Quero jogar”


Bruno Paulo desabafa sobre suspensão no Fla e diz que quer permanecer no clube

A carreira de Bruno Paulo, de 19 anos, no time profissional do Flamengo começou de forma promissora, mas foi interrompida bruscamente. Após participar de quatro jogos e ser elogiado, o apoiador não foi nem mesmo relacionado para a partida contra o Corinthians, no último final de semana. O atleta foi suspenso por tempo indeterminado pela diretoria rubro-negra, que não concorda com o valor pedido por seu empresário para a renovação contratual.

Com isso, Bruno deixou de treinar no clube, apesar de a diretoria ter determinado que se reapresentasse à equipe de juniores. Em entrevista ao Justicadesportiva.com.br, ele revelou que tem mantido a forma física numa academia e desabafou sobre a situação:

“Quem tem que falar sobre isso é a diretoria. Estou muito chateado mesmo. Uma hora sou profissional e depois desço...Quero jogar e estou conversando com meu empresário para tentarmos resolver essa situação”, declarou.

Cria da Gávea, Bruno Paulo tem contrato até fevereiro de 2010. O vice de futebol do clube, Marcos Braz, alega que o Flamengo tem uma linha de valorização para os jogadores que vêm das categorias de base e renovam seus contratos, e que o valor pedido pelo empresário do atleta é muito alto.

Segundo a legislação, o apoiador está apto a assinar um pré-contrato com outra equipe a partir do fim deste mês. No entanto, Bruno Paulo diz que quer permanecer no Fla.

“Não apareceu nada de outro clube ainda. Quero ficar no Flamengo. Vamos ver se vai dar...”, completou, claramente entristecido, ciente de que o jogo desta quarta-feira, dia 12 de agosto, contra o Fluminense, no Maracanã, pela Copa Sul-Americana, seria uma boa oportunidade para atuar entre os titulares.

Caso parecido no Flu

Situação semelhante à de Bruno Paulo aconteceu recentemente com Dieguinho, lateral do Fluminense. Formado em Xerém, o jogador chegou a ser afastado do time profissional em junho deste ano, uma vez que seu empresário e a diretoria do clube divergiam sobre o valor da renovação do contrato. À época, o atleta chegou a dizer que a proposta do Tricolor podia ser comparada a de uma equipe da Série C.

Contudo, no início de julho, o jogador pediu desculpas pela declaração e alegou ter sido influenciado negativamente, renovando seu contrato após um consenso entre as partes.

JD

Nenhum comentário: