quarta-feira

O inferno astral de Bruno


Bruno vive mesmo um inferno astral. Não bastassem as falhas em campo, admitidas pelo jogador, além das acusações para paranaense Eliza Samudio, que garante estar grávida de três meses do goleiro, o camisa 1 rubro-negro foi o alvo das cobranças dos torcedores ontem, após o treino no Ninho do Urubu.

Bruno foi interpelado por integrantes de ‘organizadas’, indignados com as falhas seguidas, a ‘cera’ na partida diante do Cruzeiro, e o desabafo de Bruno no domingo, no intervalo do jogo contra o Avaí, quando o goleiro fez gestos obscenos e xingou a torcida.

Bruno pediu calma aos torcedores, mas admitiu a má fase. “O time oscila, assim como os jogadores. Mas ninguém está aqui para perder. Sei que nossa posição não é boa no Brasileirão, mas a equipe vem recorrendo a muitos garotos para tentar mudar o panorama. Não podemos culpá-los. Nem mesmo o Andrade. Mas Vamos reagir na competição. Podem me cobrar”, afirmou o goleiro aos torcedores.

O jogador revelou que vem passando por uma fase ruim. “Realmente eu admito que cometi algumas falhas. Mas não estou de brincadeira. Podem me criticar por isso, mas não que não sou um profissional competente. Tenho consciência de que venho fazendo o melhor pelo Flamengo. Vaias e protestos são normais quando não se ganha”, disse.

Apesar do inferno astral, Bruno garante estar focado no jogo de hoje contra o Fluminense, pela Copa Sul-Americana. “Nada disso interfere. Sou um profissional e sei separar bem as coisas”, ressaltou.

O vice de futebol Marcos Braz não acredita que os problemas extra-campo possam interferir no desempenho do goleiro. “O Bruno é um goleiro acima da média e um profissional exemplar. Isso nunca foi problema para ele. Acredito que seja apenas uma fase ruim, como passa qualquer jogador”, afirmou.

O técnico Andrade ressaltou que somente os experientes do time vão tirar o Flamengo dessa má fase. “A responsabilidade pelo rendimento da equipe é minha, do Bruno, do Adriano, do Léo Moura, do Petkovic... São eles que têm de tirar o Fla dessa sequência de maus resultados. Eles são o termômetro da equipe. Se eles falham, a garotada fica abalada, pois eles são quem equilibram o time. Por isso são tão visados pelos torcedores. E a cobrança sobre eles é maior ”, salientou.

ODOL

Nenhum comentário: