sábado

Jogo contra o Corinthians pode marcar despedida de Emerson


A partida contra o Corinthians pode marcar a despedida de Emerson. O Sheik admitiu que ficou balançado com a proposta do Al-Ahli, dos Emirados Árabes, e prometeu dar a resposta no domingo, após o jogo contra o Timão. “Achei que essa seria a terceira pergunta. Mas só vou falar sobre isso depois do jogo. Meu foco agora é enfrentar o Corinthians”, afirmou o jogador, evasivo sobre o assunto.

Apesar da família de Emerson ser contra a saída do Flamengo, as sifras envolvidas na transação estão enfeitiçando o o Sheik. O Al-Ahli oferece R$ 12,5 milhões por um contrato de dois anos, além da possibilidade de disputar o próximo Mundial Interclubes, que será nos Emirados Árabes.

O problema é que se permanecer na Gávea, onde renovou por dois anos recentemente, o jogador receberá o equivalente a pouco menos de 25% deste valor no mesmo período. Mesmo assim, Emerson está indeciso. Antes de chegar ao Flamengo, em abril, o atacante, que jogou por 11 anos fora do Brasil, não passou por boas experiências no mundo árabe.

Considerado “imprescindível” por Andrade e pelo presidente em exercício do Fla, Delair Dumbrosck, o jogador tem uma multa rescisória que beira os R$ 16 milhões, mas a proposta inicial dos árabes ficou longe deste valor.
Porém, o vice de futebol rubro-negro, Marcos Braz, admite negociar o jogador. “Estamos avaliando a proposta com com calma. Os valores ainda não chegaram no que nos interessa”, revelou o dirigente.

O empresário de Emerson, Reinaldo Pita, também esclareceu que ainda não formalizou oficialmente uma proposta final sobre os árabes. “Só vamos ter uma reunião com o Flamengo após o jogo contra o Corinthians. Por enquanto, o Emerson fica na Gávea”, disse.

ODOL

Nenhum comentário: