quinta-feira

Cruzeiro se impõe e leva a melhor sobre o Fla, muito vaiado em casa


Time mineiro sai atrás, mas vira sem dificuldades e frustra Imperador

Em dia de festa para Adriano, convocado para a Seleção, e reafirmação do fico de Emerson, exaltado, pela torcida, o Maracanã viu mais uma apática atuação do Flamengo, derrotado com justiça pelo Cruzeiro, nesta quinta-feira, por 2 a 1, de virada.

O Flamengo não precisou fazer muito esforço para sair na frente do placar no primeiro tempo. Na verdade, contou muito com a falta de pontaria do Cruzeiro para que não decepcionasse sua torcida, já desanimada, que compareceu em pequeno número ao estádio. Desfalcado, o time de Andrade não se impos e teve até atuação sonolenta em certos momentos, como destacou Ronaldo Angelim, sempre crítico, no intervalo.

A Raposa, por sua vez, saía-se melhor do que ultimamente, criando perigo com Kléber pela esquerda e com os avanços dos volantes. Só que o detalhe curioso foi que, diferentemente de domingo, diante do Grêmio, o Rubro-Negro levava sorte atrás e, mesmo pouco efetivo, foi eficiente na frente, com Emerson, de cabeça, aos 32.

Antes, porém, o mesmo Sheik, aparentemente em paz consigo mesmo após ter de recusar uma verdadeira oferta das arábias, acertou a trave em jogada curiosa, que enganou Fábio. Mas se o camisa 1 cruzeirense esteve para entregar, Bruno não deixou por menos e fez sua lambança também, ao dar uma bola na fogueira para Lenon, que a perdeu. Em seguida, o goleiro praticou boa defesa, recuperando-se.

Um dos principais problemas do Flamengo era a falta de opções nas alas. Everton Silva e Jorbison, ambos reservas, erravam com frequencia a ponto de irritar. Além disso, o chileno Fierro esforçava-se para ser candidato a pior jogador em campo. Nos minutos finais da etapa, as equipes optaram pela cautela, retendo mais a bola.

Veio o segundo tempo e o panorama não mudou. O clube mineiro rodava melhor o jogo e dava ao time da casa apenas o contra-ataque. Quando muito, Emerson armava sozinho uma boa jogada pelos flancos. Assim, não demorou para que, em falha de Everton Silva, Diego Renan aproveitasse para igualar. Era o que se temia no Maracanã.

Tudo porque o Rubro-Negro não cresceu na partida, o que seria comum, já que que precisava muito vencer. Os jogadores esmoreceram um pouquinho e Andrade entrou em ação. Tirou Fierro e Everton Silva - este por cãimbras - e pôs Camacho e Rafael Galhardo, transformando o setor de meio-de-campo num time de juniores. Mas era o jeito.

Se ganhou em movimentação, o técnico carioca perdeu em organização - como se houvesse alguma. Bastou ao Cruzeiro de Adilson, também com algumas mexidas importantes, achar os espaços. Em ótima troca de passes, Fabrício concluiu bem, mas ajudado por Bruno, atabalhoado mais uma vez.

A partir daí, todo o plano do Flamengo foi abaixo. Sem forças, não chegava até Fábio. Ainda por cima perdeu Emerson, com lesão na coxa. Enfim, o que parecia ser um dia bom, acabou dando tudo errado, sobrando xingamentos para todos os lados. Como não tem nada com isso, a Raposa só administrou a vitória.


FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 1 X 2 CRUZEIRO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 20/8/2009 - 21h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP)
Renda/público: R$ 185.795,00/12.273 pagantes
Cartões amarelos: David, Fabrício e Everton Silva, Aírton (FLA); Leonardo Silva, Thiago Ribeiro e Jancarlos (CRU)
Cartões vermelhos: -
GOLS: Emerson, 32'/2ºT (1-0); Diego Renan, 6'/2ºT (1-1); Fabrício, 24'/2ºT (1-2)

FLAMENGO: Bruno, David, Fabrício, Ronaldo Angelim; Everton Silva, Aírton, Lenon, Fierro (Camacho, 14'/2ºT), Jorbison (Rafael Galhardo, 16'/2ºT); Emerson (Maxi, 29'/2ºT) e Adriano - Técnico: Andrade

CRUZEIRO: Fábio, Gil, Leonardo Silva e Thiago Heleno (Jancarlos, intervalo); Marquinhos Paraná, Fabrício, Henrique, Gilberto e Diego Renan; (Dudu, 29'/2ºT); Thiago Ribeiro (Soares, 20'/2ºT) e Kléber - Técnico: Adilson Batista

LN

Nenhum comentário: