sexta-feira

Combustível do Flamengo é a pressão


Desfalcado, sem vencer há cinco jogos e em clima ‘inflamável’, equipe pode ter novidades contra o Santo André

Ao anunciar nesta quinta-feira o novo patrocinador que estampará sua marca na camisa rubro-negra de outubro a dezembro por uma cota de R$ 3,5 milhões, o presidente em exercício, Delair Dumbrosck, brincou: “Estamos colocando combustível no Flamengo”.

Pouco depois, o zagueiro Álvaro e o volante Maldonado foram apresentados oficialmente e sentiram que, assim como a empresa, a Gávea trabalha com produtos inflamáveis. Com um time desfigurado, em queda no Brasileirão, há cinco jogos sem vencer (sendo dois pela Copa Sul-Americana), os novos contratados chegaram em meio à pressão e, caso sejam inscritos hoje na CBF, farão a estreia amanhã, contra o Santo André, às 18h30, no Maracanã.

Maldonado, 29 anos, ficou dois meses de férias, acredita que poderá começar no banco e atuar 30 minutos.
“Meu último jogo foi há quase três meses. Mas eu não estava parado. Vendo de fora, penso que o time perdeu jogos que não deveria. Sei que não será fácil, mas gosto de desafios”, disse o volante chileno, que já defendeu São Paulo, Cruzeiro e Santos. Seu último clube foi o Fenerbahce, da Turquia.

Álvaro, 31, está em melhores condições físicas. O experiente jogador que estava no Internacional chamou a atenção pelas declarações de efeito. “O Flamengo é quase uma religião e tem história maior do que a do Inter. Pressão é só um braço de tudo o que representa o clube. Para jogar aqui tem que ser grande e pensar como grande”, declarou.

Antes de pensar grande, o Flamengo tem que pensar em vencer o Santo André para não instalar de vez a crise na Gávea. Com diversos resultados adversos, Andrade tem em sua defesa o fato de não conseguir repetir o time. Além disso, caso a diretoria decida trocar o treinador, é preciso um acerto imediato com o substituto, pois não tem quem assuma o time em caso de demissão do atual técnico.

ODOL

Nenhum comentário: