sexta-feira

Zico e Fla: namoro vira noivado


Nesta semana, à boca miúda mas em clima totalmente amistoso, Zico deu mais um passo importante para aproximar-se do futebol do Flamengo.

Ético, como de costume, Zico separou-se oficialmente dos ex-sócios e parceiros de CFZ, empresários que também têm interesses e participações em jogadores de outros clubes brasileiros.

O que isso significa, na prática? Que o Galo e o CFZ agora têm caminho livre para fazerem negócios exclusivos com o Flamengo; para serem incorporados ou associados muito em breve ao clube de maior torcida do país. Isso não seria possível ou recomendável se alguém no CFZ ainda tivesse os ”pés” em outros clubes.

Na verdade a relação que haverá entre o Flamengo e o seu maior ídolo em todos os tempos ainda não está clara. O segredo é a alma do negócio. Além disso, vai ser preciso debater com os conselheiros e “caciques” rubro-negros ponto a ponto, passar tudo pelos trâmites da política interna, para chegar (ou não) a um acordo final.

De todo modo alguns pontos já estão quase certos, entre eles a mudança do futebol do Flamengo em 2010 para o CT e o estádio do CFZ, na zona oeste do Rio - o que já seria um avanço espetacular em termos de estrutura. Zico poderia, em troca, ter participação em alguns dos novos talentos revelados ali, assim como nos jogadores de base do CFZ que viessem a “acontecer” com a camisa rubro-negra. Bruno, filho do ex-craque, atuaria como uma espécie de elo entre as duas partes.

Mas é possível que a relação vá além disso. Nos melhores sonhos de muita gente forte da Gávea, este acordo seria a porta para que o futebol do Flamengo enfim se profissionalizasse de verdade, virando empresa, tendo vida própria e gestão independente - voltando, finalmente, a ser viável financeiramente.

Ou seja: estrutura, grana e o melhor dos mundos que os torcedores poderiam imaginar, com Zico no comando, como o grande executivo deste clube-empresa.

Será que tudo vai dar certo? Ou será que os interesses de alguns politiqueiros de plantão vão barrar este projeto? O tempo dirá e o Galo já é mais que escolado para não entrar em barca furada. De todo modo, repito: à boca miúda, nesta semana, mais um passo importante foi dado, com o fim amistoso e (viva!) ético da parceria de Zico com seus antigos sócios.

EB

Um comentário:

AF STURT disse...

ISSO É OTIMO!!!