quinta-feira

O Engenhão (também) é do Flamengo



Clube jogará no estádio do Botafogo, onde tem média maior do que a do rival


Dona da melhor média de público nas duas últimas edições do Campeonato Brasileiro, a torcida do Flamengo gosta de dizer por aí: "O Maraca é nosso". O curioso é que no Engenhão, estádio que abrigará a partida de sábado contra o Vitória, o Rubro-Negro tem média superior à do Botafogo, dono da casa. Além disso, o local traz boas lembranças para o clube, que venceu nas duas vezes em que por lá esteve.

Em dois jogos, o Flamengo tem 12.883 de média de público presente. Já o Alvinegro realizou 55 partidas no Engenhão, com média de 12.070 a cada confronto. O Rubro-Negro enfrentou o América pelo Carioca de 2008 e o Resende, neste ano, pela mesma competição. Por coincidência, em ambos os duelos a vitória rubro-negra foi por 4 a 0, com todos os gols marcados na metade complementar. Na primeira partida citada, Obina roubou a cena com três gols. Josiel foi destaque na outra ao marcar duas vezes.

Apesar de não ter números tão expressivos de público no Engenhão, o fato de o Flamengo ter média maior do que a do Botafogo é de impressionar. Isso porque o Alvinegro já fez partidas importantíssimas em sua recente nova casa, como semi-final de Copa do Brasil (contra o Corinthians), oitavas-de-final de Copa Sul-Americana (contra o River Plate), além do confronto que marcou a abertura do estádio, num clássico contra o Fluminense, em 2007. Inclusive, este foi o maior público do estádio (40 mil pagantes).

O lateral-direito Leonardo Moura demonstra otimismo para mais uma partida a cumprir no Engenhão. No entanto, as dimensões do gramado – menores do que às do Maracanã – preocupam o jogador.

– Não estamos muito acostumados. Mas quando jogamos lá fomos bem. O Engenhão tem dado sorte. Apesar do campo ser menor, facilita de repente a marcação. Mas temos trabalhado isso bem, algumas equipes vêm jogar fechadinhas e tenho certeza de que vamos fazer o melhor – disse Léo Moura, que confia num bom público no sábado para aumentar a média rubro-negra na casa alvinegra.

– É um pouco diferente, não sei se é por ser um pouco aberto. Mas não importa o estádio, a torcida do Flamengo sempre inflama. E no Engenhão não vai ser diferente.

[Lance]

Nenhum comentário: