terça-feira

O desabafo do ex-xodó


Obina reencontra os gols no Palmeiras e diz que o Fla podia ter lhe dado um pouco mais de carinho

Na Gávea, ele teve status de xodó da torcida rubro-negra, mas sofreu no início do ano com um incômodo jejum de gols e acabou sendo emprestado ao Palmeiras. E, até agora, a mudança de ares tem feito muito bem a Obina. Adaptado à vida em São Paulo, ele voltou a balançar as redes, perdeu peso e curte a recepção da torcida palmeirense, que ele chama de ‘acolhedora’. O atacante — que admitiu ter lhe faltado um pouco de carinho no Flamengo — já marcou cinco gols pelo Verdão, apenas dois a menos do que o artilheiro do Brasileirão, Felipe, do Goiás. Os dois últimos vieram na vitória por 3 a 0 sobre o Avaí, domingo, que, coincidentemente, ajudou a tirar o ex-clube do G-4.

“Estou feliz no Palmeiras e atravessando um ótima fase, realmente. Espero continuar assim. Acredito que a artilharia será consequência do trabalho, mas primeiro eu tenho que pensar em ajudar o time. É nisso que estou concentrado agora”, afirma Obina, curtindo a boa fase. “Desde que cheguei, a torcida do Palmeiras tem sido acolhedora. Os torcedores me encontram na rua e me tratam com carinho. Não tive dificuldades para adaptação e estou gostando da cidade”, conta.

Apesar da vida nova, o Flamengo volta e meia volta a ser assunto. Perguntado após a partida contra o Avaí se faltou um pouco de carinho do ex-clube, o atacante concordou. “Faltou um pouco. Faltou as pessoas reconhecerem o meu trabalho. Mas eu sabia que quando saísse de lá ia mostrar o meu valor. A cada jogo eu procuro me dedicar um pouco mais”, disse ele, que ontem comentou: “Respondi o que me perguntaram. Quando saí do Flamengo, minha transferência foi muito rápida e eu estava sofrendo críticas”.

SEM MÁGOAS

Obina, no entanto, disse ter boas recordações do Rubro-Negro e negou estar magoado com o ex-clube:

“Não tem mágoa. Resolvi aceitar a proposta do Palmeiras porque foi uma boa oportunidade na minha carreira. Comecei um trabalho no clube e estou feliz porque tudo está dando certo. Os gols estão saindo e estou me dando muito bem com todos aqui”.

Na comparação com Adriano, do Flamengo, Obina leva a melhor no Brasileirão com cinco gols, contra quatro do Imperador. Enquanto Adriano só marcou contra Atlético-PR (uma vez) e Internacional (três), Obina deixou sua marca em quatro duelos.

No dia 15, Palmeiras e Flamengo estarão frente a frente, no Maracanã. Mas uma cláusula no contrato de empréstimo obriga o Palmeiras a pagar R$ 1 milhão para colocá-lo em campo em jogos contra o Flamengo. “Essa é uma questão que deve ser resolvida entre os dois clubes”, esquiva-se o artilheiro.

[O Dia]

Nenhum comentário: