terça-feira

Indefinição no caso Íbson



Flamengo tem 120 horas para fazer o que não realizou em meses: solucionar a compra do apoiador


Depois de meses ciente de que no dia 5 de julho teria de apresentar solução para pagar R$ 13 milhões ao Porto para ter Íbson em definitivo, o Flamengo ainda não tem uma cartada decisiva. A partir de hoje, a diretoria terá 120 horas para conseguir o acerto, mas até ontem à noite a situação continuava indefinida. Uma das possibilidades seria o parcelamento do valor total. A contagem regressiva está perto do fim e, caso não haja definição, o jogador fará sua despedida no jogo de sábado, contra o Vitória, no Engenhão.

“Não temos novidades. Dia 5 acaba o contrato, temos que apresentar a operação financeira até sexta-feira”, limitou-se a dizer o diretor de futebol Plínio Serpa Pinto.

Em cinco dias, o clube terá que fazer o que ainda não conseguiu nos últimos meses. Ontem, em entrevista ao jornal português ‘O Jogo’, Laís Silva, pai do apoiador, disse que o Flamengo demonstrou interesse em contar com Íbson por quatro anos, mas que o jogador ainda aguarda propostas da Europa para definir qual será seu futuro.

“Estamos aguardando propostas de clubes europeus, para depois compararmos com a do Flamengo e decidir o que é melhor para a carreira do Íbson. A diretoria da Gávea está tentando arrumar o valor que o Porto pediu”, disse Laís, em entrevista ao jornal português.

O jogador tenta ficar alheio à negociação. Nas últimas entrevistas, ele evitou tocar no assunto e disse estar focado apenas no Flamengo. Certo é que o Porto já deixou claro que não pretende ficar com o jogador.

Para o jogo de sábado, contra o Vitória, Cuca terá o retorno de Kléberson e Ronaldo Angelim, que cumpriu suspensão no último jogo. Suspenso pelo pisão em Ariel, do Coritiba, Aírton ainda terá de cumprir mais três jogos de ‘gancho’.

[O Dia]

Nenhum comentário: