quarta-feira

Na primeira vez sem o Capita, Fla tem duelo de tris para provar amadurecimento



Sem o aposentado Fábio Luciano, equipe encara o Fortaleza pela Copa do Brasil com a missão de evitar repetição de tragédias na Libertadores


A despedida de Fábio Luciano foi um divisor de águas para o Flamengo virar a página. Pela primeira vez definitivamente sem seu capitão, a equipe rubro-negra entra em campo hoje, às 21h50m, no Castelão, para encarar o Fortaleza pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, com a missão de deixar o título estadual somente na estante e não repetir em gramados cearenses vexames de outros anos.

Eliminado da Libertadores na sequência dos dois primeiros títulos do pentatri, o Flamengo precisa mostrar que aprendeu a lição para seguir vivo na segunda maior competição do país. Sem o desespero da partida contra o Defensor Sporting de 2007 ou o salto alto da tragédia contra o América do México no ano passado, os cariocas vão ter pela frente um adversário em situação similar: o Fortaleza também vem de festa, pela conquista do tri cearense no último fim de semana.

Com o empate por 0 a 0 na primeira partida, em Volta Redonda, o Rubro-Negro tem a vantagem de ficar com a classificação em caso de igualdade com gols. Quem vencer bota água no chope do adversário e passa a pensar em Internacional ou Náutico na fase seguinte. Mais um placar em branco leva a decisão para os pênaltis.

Liderança dividida por 11

Sem sua referência de liderança, Cuca apostou no bate-papo para colocar a equipe em condição de alcançar a classificação fora de casa. Com o fim da carreira de Fábio Luciano, a faixa de capitão vai para o braço de Bruno, mas o treinador pede que seu poder seja dividido por 11 para suprir a ausência do camisa 3.

- Conversei bastante com o grupo sobre isso. Um jogador não vai fazer o papel do Fábio Luciano, nenhum. A importância que ele tinha, para a gente recompor, só se isso for abraçado pela maioria. A força de grupo é importante. Temos que nos fechar para não sentirmos tanto essa falta, que vai ser sentida.

Se o papel de líder vai ser dividido por 11, a vaga na zaga é apenas uma, e Welinton e Everton Silva disputam a preferência de Cuca. Apesar do favoritismo do lateral-direito, a dúvida só será resolvida no vestiário do Castelão.

No ataque, a tendência é que Erick Flores e Emerson sigam com a missão de fazer os gols. Cuca, por sinal, reforça a importância de balançar a rede longe do Rio de Janeiro nesta Copa do Brasil.

- O gol qualificado tem importância grande. É preciso saber jogar com esse tipo de competição. Vamos entrar para vencer, como sempre fizemos.

Mirandinha também faz mistério

Ao contrário do Flamengo, que teve que encarar uma longa viagem, o Fortaleza trabalhou pesado na terça-feira após a conquista do tricampeonato. Sem poder contar com o zagueiro Sílvio, suspenso, e o atacante Cleisson, que já disputou a Copa do Brasil pelo América-RN, Mirandinha faz mistério sobre a escalação da equipe.

No ataque, Luiz Carlos é o favorito para a posição, já na defesa a questão deve ser levada para o vestiário do Castelão. Caso o treinador opte por jogar no 4-4-2, Maisena leva a melhor, enquanto no 3-5-2 o favorito é Danilo.


FORTALEZA: Douglas; Gilmar, Danilo (Maisena) e Edson; Bismarck, Coutinho, Eusébio, Wanderley e Guto; Marcelo Nicácio e Luiz Carlos.
Técnico: Mirandinha.

FLAMENGO: Bruno, Aírton, Everton Silva (Welinton) e Ronaldo Angelim; Léo Moura, Willians, Ibson, Kleberson e Juan; Erick Flores e Emerson.
Técnico: Cuca.

Estádio: Estádio Castelão, em Fortaleza
Data: 06/05/2009.
Horário: 21h50m.
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa/PR)
Auxiliares: Gilson Bento Coutinho (PR) e José Carlos Dias Passos (PR)

[GE]

Nenhum comentário: