terça-feira

Maicosuel nega suposto racismo de Juan



A noite que começou em festa com a premiação dos melhores do Campeonato Carioca, terminou em polêmica. O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ), Antônio Vanderler, confirmou ao colunista do EXTRA Eraldo Leite que Juan e Maicosuel serão ouvidos nesta terça-feira sobre a possibilidade de ofensas raciais do lateral ao craque do Estadual, na primeira partida da final. O meia do Botafogo, contudo, negou que Juan tenha feito qualquer ofensa racial, acusação que o lateral considerou absurda.

Vanderler explicou que, se confirmada, a questão deixa de ser desportiva e passa à esfera penal. Disse que tomou a iniciativa de convocar os dois a prestar depoimento depois de saber informalmente que Juan teria disparado xingamentos racistas contra o atleta alvinegro. Ainda haveria a possibilidade de ser requisitada a leitura labial do lance em que Juan, com o dedo em riste, grita ao pé do ouvido de Maicosuel. Mas Vanderler esclareceu que, por ser uma prova técnica, ela só poderá ser solicitada por uma das partes, e não pelo TJD, pois envolveria, além da prova de vídeo, a participação de especialistas no assunto.

O meia alvinegro contou que Juan, em palavras “impublicáveis” xingou a sua mãe e avisou que se ele viesse para cima de novo, sofreria outra falta dura.

- Ele xingou a minha mãe e falou que se eu fizesse aquilo de novo, aconteceria a mesma coisa. Mas de forma alguma teve qualquer ofensa racial. Não é do caráter do Juan fazer isso. Tenho certeza que ele me respeita e jamais faria algo desse tipo – garantiu Maicosuel.

Juan, por sua vez, tomou conhecimento da acusação hoje e mostrou surpresa.

- Esse é mais um dos absurdos que estou ouvindo depois daquele jogo. Como eu disse ali no palco, o que acontece no campo morre ali. Não faz sentido eu ficar repetindo o que disse a ele naquele momento, mas a gente se respeita e eu jamais faria uma coisa desse tipo. Há muitos negros no futebol e no Brasil, é uma característica do nosso país, e não tem o menor cabimento essa acusação. Sou totalmente contra o racistmo – afirmou o rubro-negro, que perdeu o prêmio de melhor lateral-esquerdo para Ramon, do Vasco.

[Jogo Extra]

Nenhum comentário: