terça-feira

Julgamento de Juan é adiado


TJD entende que jogador tem que ser ouvido e marca nova data para flamenguista ser julgado


Alívio momentâneo para a Nação. O lateral-esquerdo Juan está liberado para o Campeonato Brasileiro e também para a partida desta quarta-feira, dia 6 de maio, contra o Fortaleza, pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil. O julgamento do jogador que estava marcado para esta terça-feira, dia 5, foi adiado após um consenso entre auditores-presidentes do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD/RJ) e o procurador-geral André Valentim.

Os presidentes do TJD/RJ, Antônio Vanderler, e da Segunda Comissão Disciplinar, Marcelo Jucá, optaram por primeiro ouvir tanto Juan, quanto Maicosuel antes de proferir o resultado. Por isso, a nova data foi marcada para a próxima quarta-feira, dia 13, quando ambos devem estar presentes.

A expectativa é que ambos estejam presentes, uma vez que nesta terça-feira, Juan encontra-se em Fortaleza, onde o Flamengo joga nesta quarta-feira pela Copa do Brasil e Maicosuel não recebeu nenhuma intimação do tribunal. "Gostaríamos de ouvir os dois jogadores, porque é de imensa importância todo este caso ficar esclarecido", explicou Vanderler ao site Justicadesportiva.com.br.

A denúncia contra o camisa 6 do Flamengo foi por conta do lance que se envolveu com Maicosuel na primeira partida da decisão do Campeonato Carioca, quando foi driblado e não gostou da atitude do botafoguense. Ele acabou colocando o dedo em riste na face do adversário e levou apenas cartão amarelo do árbitro Rodrigo Nunes Sá.

Juan foi denunciado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): o 278 (ameaçar alguém, por palavra, escrito ou, gestos ou por qualquer outro meio, causar-lhe mal injusto ou grave) e 258 (assumir atitude contrária à disciplina ou à moral desportiva).

O árbitro Rodrigo Nunes Sá e o assistente Eduardo de Souza Couto também integram o processo e foram denunciados no artigo 266 (deixar de relatar as ocorrências disciplinares da partida) do CBJD.

[JD]

Nenhum comentário: