quarta-feira

Inter e Flamengo tentam não repetir 0 a 0 na Copa do Brasil



Inter e Flamengo entrarão em campo contra e a favor da inércia futebolística, nesta quarta-feira. Os colorados querem manter o seu placar defensivo, que há seis partidas não sai do zero. Já o Rubro-negro precisa fazer o seu ataque deixar de ser ineficiente na partida de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Os cariocas não vão às redes há três jogos. Marcar gol no Beira-Rio, a partir das 21h50 (de Brasília), é quase vital para o clube não ficar parado na competição.

No confronto de ida, na semana passada, o placar seguiu imóvel. O 0 a 0 permaneceu durante os 90 minutos. Caso o resultado se repita, a decisão da vaga à semifinal ocorrerá através da decisão por pênaltis. Empates com gols, o Flamengo avança. Aos gaúchos resta a vitória.

"Sabíamos que precisávamos fazer gol fora de casa, pois agora seremos obrigados a vencer o Flamengo. Vamos precisar muito do torcedor porque esse é um jogo emocionalmente muito pesado, que exige concentração integral e pequena margem de erro", comentou o técnico Tite.

No Mengão, a opinião não diverge muito. Na Gávea ninguém é louco para apontar favoritismo, nem mesmo para utilizá-lo como fator para jogar a responsabilidade para o adversário. "Não dá para se apontar favorito, pois tem tudo para ser um jogo igual, como aconteceu no Rio de Janeiro. O Internacional tem um grande time, mas o Flamengo também tem as suas qualidades e está no páreo por essa classificação. Vai se classificar quem errar menos", opinou o técnico Cuca.

Nas primeiras horas da semana, o goleiro Lauro experimentou uma nova sensação. Agora, além de ser conhecido como o camisa 1 do Inter, ele também é o pai da pequena Manoela, nascida na segunda-feira. "A hora que eu a peguei, o braço tremeu", revelou o homem que não deixa passar nada há 565 minutos. Porém, na quarta-feira, ele quer voltar a repetir o velho sentimento de deixar o gramado sem ter buscado uma única bola no fundo de seu gol.

Como mandante o time de Tite quer manter a escrita do ano. Os colorados só não marcaram diante de sua torcida na primeira partida do ano - empate por 0 a 0 com o Santa Cruz. Depois disso, os torcedores comemoram 56 gols em 18 jogos no Beira-Rio.

Na escalação, dois desfalques. Suspensos, o lateral Bolívar e o volante Magrão darão lugar a Danilo Silva e Rosinei, respectivamente.

O Flamengo não tem muitos motivos para comemorar o fato de se classificar com um empate com gols, já que não balança as redes adversárias há quase 300 minutos. O ataque vem sendo muito criticado e por isso, Cuca decidiu mudar o setor mais uma vez. Zé Roberto e Obina, que estavam afastados para aprimorar a forma física e sequer participaram do empate por 0 a 0 com o Avaí, sábado, pelo Campeonato Brasileiro, ganham nova oportunidade, barrando Éverton e Josiel.

A mudança não é capaz de fazer um flamenguista dar um largo sorriso, no máximo um sorriso amarelo. Obina ainda não encontrou o caminho do gol nesta temporada. Zé Roberto não é muito mais prolífico. Foram cinco gols no ano.

A vantagem do Flamengo de poder empatar por qualquer resultado com gols é a aposta principal dos cariocas. Pelo menos esse é o discurso antes do jogo.

"Temos sim essa vantagem e ela deve ser considerada neste momento. Muitos colocam o Internacional como favorito por jogar em casa, o que é um ponto a favor. Mas se marcarmos um gol a situação fica mais complicada para eles e melhor para a nossa equipe.", disse o zagueiro flamenguista Ronaldo Angelim.

Na subtração das inércias atuais, a vantagem é do Inter. Mas a teoria das leis da física não é aplicada ao futebol, pois o Beira-Rio terá casa cheia para um duelo que não deixará ninguém parado, até mesmo se o placar seguir zerado.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL-RS x FLAMENGO-RJ

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 20 de maio de 2009 (Quarta-feira)
Horário: 21h50min(de Brasília)
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa-SP)
Assistentes: Emerson de Carvalho (Fifa-SP) e Vicente Neto (SP)

INTERNACIONAL: Lauro, Danilo Silva, Índio, Álvaro e Kleber; Sandro, Guiñazu, Rosinei e D'Alessandro; Taison e Nilmar
Técnico: Tite

FLAMENGO: Bruno, Leonardo Moura, Aírton, Ronaldo Angelim e Juan; Toró, Willians, Kléberson e Ibson; Zé Roberto e Obina
Técnico: Cuca

[GEN]

Nenhum comentário: