domingo

'Fantasma' volta a assombrar o Flamengo



Fantasmas do passado, presente e futuro rondam o Flamengo no jogo de hoje contra o Santo André, às 18h30, no Estádio Bruno José Daniel. A perda do título da Copa do Brasil para o rival, em 2004, no Rio, deixou marcas. Nova derrota, agora, pode fazer Cuca— que sofre desgaste interno — deixar a Gávea. No Brasileirão, o time foi derrotado pelo Cruzeiro e empatou em 0 a 0 com o Avaí, jogando no Maracanã.

O time vem de dolorosa eliminação na Copa do Brasil, quando foi sofreu gol do Inter 43 minutos do segundo tempo, na derrota por 2 a 1. E, para complicar ainda mais, na recreação de ontem de manhã, na Gávea, Léo Moura sofreu uma entorse no tornozelo direito e foi vetado — entra Everton Silva. Mais: quando o goleiro Bruno trabalhava com o preparador Roberto Barbosa, caiu sentindo a perna direita. Porém, foi só um susto.

Apesar de tudo, o técnico Cuca não desanima: “Lógico que ficamos tristes com a derrota no Sul , mas não abatidos. Temos que tomá-la como lição, levantar a cabeça e seguir nosso caminho”, afirmou ele, que já não é unanimidade entre o elenco. Muitos não escondem o descontentamento com certas atitudes e posturas do treinador. O vazamento de notícias e problemas internos também incomodam o técnico.

“É preciso ter coerência, ética, resolver as coisas internamente para depois comunicar à imprensa, senão dá problema”, disse Cuca. Após a eliminação no Sul, o vice de futebol, Kléber Leite, disse que não tinha motivos para demitir Cuca. Mas não será surpresa se, em caso de tropeço, se o próprio técnico pedir para sair.

A pressão mexe com o emocional de Cuca. Para piorar, mesmo sem falar sobre a crise pela contratação de Petkovic, ele sofreu com os respingos do racha político e da responsabilidade de escalar ou não o gringo. “Quero cuidar de assuntos do campo, é muito melhor do que reunião”, afirmou Cuca.

Ele demonstra cansaço vendo seu nome envolvido em reclamações de jogadores para a imprensa sobre sua metodologia de trabalho. Sua ideia é esperar a janela de transferências em julho para saber se poderá fazer a renovação com que tanto sonha. Mas os fantasmas estão à solta. E assombram Cuca.

[O Dia]

Nenhum comentário: