sábado

Em busca da cura



Remédio contra ansiedade pela falta de gols pode estar no jogo de hoje, contra o Avaí


O jogo de hoje contra o Avaí, às 18h30, no Maracanã, será para o Flamengo o remédio que pode — ou não — curar os males da ansiedade causados pela expectativa da estreia de Adriano no dia 30, a falta de gols, as últimas duas partidas sem vitória e as quartas de final da Copa do Brasil contra o Internacional, depois do empate em 0 a 0. Com Emerson machucado, Obina fora até do banco de reservas e o ataque questionado, Josiel será titular e um dos responsáveis por tirar o zero do placar e a desconfiança dos torcedores.

Cuca consultou cada jogador para saber quem está em condições de jogar e quem preferia se poupar para a partida de volta contra o Inter, quarta-feira, em Porto Alegre. Ele garante que todos se colocaram à disposição e pretende repetir o time que enfrentou o Colorado. Everton Silva deverá ficar como opção no banco. Para o treinador, quem merece voltar à equipe é a sorte.

“Vejam se outras equipes tiveram tantas chances como a gente nas duas últimas partidas. Será que todo dia vai acontecer de a bola passar raspando? Será que o goleiro vai evitar? Será que sempre a bola vai bater na trave? Não. Uma hora bate e entra”, acredita Cuca.

Em meio aos questionamentos sobre falta de qualidade nas finalizações surge a figura de Josiel, titular hoje. Os 11 gols no Estadual renderam o apelido de Jesus Cristo, mas depois de ser exaltado ele foi humilhado pela torcida, numa inversão da passagem bíblica que também atinge Obina, com 15 jogos e nenhum gol.

“A ansiedade vai existir. Precisamos da vitória para não complicar no Brasileiro. A torcida vai ao Maracanã e acha que vamos ganhar mole. Não é assim. Estamos há dois jogos sem vencer, mas foram atuações em que saímos de cabeça erguida”, destaca Léo Moura.

A mesma cabeça que está erguida carrega ansiedade. Gols e vitória são os remédios para o alívio imediato do sintoma.

[O Dia]

Nenhum comentário: