sábado

Defesa do Flamengo passa por boa fase



Setor tem se portado bem enquanto ataque não se ajusta


O time do Flamengo passa por um momento de desequilíbrio entre seus setores. Enquanto o ataque não vem produzindo o que se espera e compromete os bons resultados, a defesa rubro-negra tem tido atuações impecáveis. A partida da última quarta-feira, contra o Internacional, foi a maior prova disso, já que enfrentou a equipe mais ofensiva do Brasil nesta temporada.

Depois da contusão de Welinton, Cuca foi obrigado a fazer algumas mudanças de posição, mas manteve o esquema que vinha sendo adotado. Willians, que já vem sendo chamado de carrapato por grudar nos adversários na marcação, foi recuado para ser o terceiro zagueiro. Com isso, Toró entrou no time para exercer a sua natural função de volante.

Com a aposentadoria de Fábio Luciano, Cuca efetivou Aírton como zagueiro e acredita que a promessa rubro-negra tem tudo para chegar longe atuando nesta posição.


- Aírton tem um potencial enorme. E estou preparando para que ele se estabeleça como zagueiro, pois tem todos os fundamentos para se tornar um grande jogador na função - elogiou o treinador.

Apesar de estar com a bola cheia com o treinador, Aírton acredita que rende mais como volante, sua posição de origem. Sobre as novas obrigações, o camisa 14 garante já estar inteiramente adaptado.

- Eu prefiro atuar como volante, pois foi assim que comecei a minha carreira. Mas já me acostumei a jogar como terceiro zagueiro e agora não estou tendo problemas para atuar na sobra. O que mais importa é jogar. É o que mais quero - disse.

Mais novo integrante da equipe titular, Toró, que começou a carreira como atacante, também não está estranhando a posição de volante, pois outros treinadores já o escalaram desta maneira pelo Flamengo:

- Jogar de volante não é novidade para mim. Ney Franco me colocava nesta posição. Estava sem jogar, mas compensei isso com a vontade.

[Lance]

Nenhum comentário: