terça-feira

Cuca defende ataque outra vez



Técnico do Flamengo minimiza falta de gols da equipe e ironiza vaias da torcida


A insubordinação de Juan e a falta de gols do Flamengo foram os assuntos principais na coletiva do técnico Cuca ontem, dia 18 de maio. Às vésperas do segundo jogo das quartas-de-final da Copa do Brasil contra o Internacional, o Flamengo viveu uma manhã agitada.

Primeiro Juan discutiu com o treinador e deixou o campo, voltando apenas no final com Adriano para correrem em volta do campo. Ao ser questionado pelos jornalistas sobre o incidente, Cuca demonstrou irritação e não prolongou o assunto, mas deixou claro que pensou em punir o lateral pela indisciplina.

Não bastasse isso, o comandante rubro-negro mais uma vez foi abordado pelo problema de falta de gols do time. E mais uma vez saiu em defesa dos comandados, especialmente os atacantes.

“O Flamengo não tem só criado as chances, segundo estatísticas da imprensa, o Flamengo é o time que mais finaliza, 20 por jogo. Isso não é um bicho de sete cabeças. O peso está grande porque estamos perdendo muitos gols. O que vai nos ajudar não é ficar lamentando, e, sim, treinar”, afirmou Cuca.

Apesar do apoio do técnico, os atacantes estão sendo alvos da fúria e impaciência da torcida. Nos últimos jogos, Josiel e Obina saíram de campo vaiados, atitude repudiada por Cuca. “Eu fui vaiado, outros jogadores também, não é só o ataque. Já fui torcedor e entendo o lado dele. Mas se eu for tirar os jogadores que estão sendo vaiados temos que ter 368 jogadores”, ironizou.

[JD]

Nenhum comentário: