terça-feira

Ataque do Flamengo: um mal crônico



Atacantes só marcaram dois gols nos últimos seis jogos. Juan tem decidido


Há apenas uma partida para terminar o Campeonato Carioca, o técnico Cuca ainda tem dificuldades para fazer com que o setor ofensivo rubro-negro engrene definitivamente neste ano. Os atacantes do Flamengo só fizeram dois gols – ambos de Emerson – nas últimas seis partidas.

Pouco para uma reta decisiva de competição. Pelo lado alvinegro, a maldição tem sido a rotina de lesões de seus principais jogadores. O que fará mais a diferença na decisão de domingo?

No Flamengo, para piorar, nas duas vezes em que Emerson marcou, o Rubro-Negro atuou com time misto (contra o Fluminense, na última rodada da Taça Rio, e contra o Remo, pela Copa do Brasil), o que demonstra a fragilidade dos titulares.

A pouca inspiração dos homens de frente tem feito com que Juan se sobressaia nas horas decisivas.Com o gol de pênalti que marcou no domingo, o lateral-esquerdo chegou a seis no Carioca e já é o vice-artilheiro do time nesta temporada.

O mais curioso deste problema crônico no ataque rubro-negro é que, no início do ano, o clube negociou Diego Tardelli com o Atlético Mineiro e ele é o goleador do Brasil em 2009 com 20 gols.

Com a saída de Tardelli, Obina começou a temporada como titular, mas não soube aproveitar as chances que teve. Além de não ter feito gols neste ano, o baiano ainda desperdiçou dois pênaltis e sepultou de vez o seu lugar na equipe.

A partir daí, o desacreditado Josiel ganhou oportunidade e parecia que solucionaria o problema. O camisa 9 teve uma excelente sequência e marcou 11 gols, entrando na briga pela artilharia do Estadual. No entanto, nada dura para sempre e Josiel já está há seis jogos sem marcar e voltou a amargar a reserva.

Juan admite que Fla ainda procura um equilíbrio para a equipe:

– Temos de buscar jogar melhor tática e tecnicamente. Ainda está faltando encaixar melhor o time.

[Lance]

Nenhum comentário: