domingo

Flores não é o novo Adílio



Só para entrar no assunto, lá vão três coisas que irritam muito:


1) Numa loja ou restaurante, você paga uma conta de R$ 59,80, dá R$ 60 e o(a) caixa pergunta, com enfado: "O senhor não tem menor?"
2) Você está com pressa e o carro da frente não anda, quando o sinal fica verde, porque ele está esperando o vendedor ambulante tirar o saco de balas do retrovisor.
3) Surge um bom jogador no Flamengo e, no dia seguinte a uma boa exibição, ele vira o novo Zico, o novo Júnior, o novo Nunes, etc.

Depois da vitória sobre o Madureira, o menino Erick Flores já virou o novo Adílio, depois de dois passes excelentes para Josiel, segundo ouvi de alguns torcedores e li em alguns sites. Então, torcida rubro-negra, não caia nessa. Flores não é o novo Adílio. Entre junho de 83 e junho de 85, era natural que a torcida destruísse alguns camisas 9 e 10, porque as saídas de Nunes e Zico eram muito recentes. Hoje em dia, não vale mais a pena ficar colocando pressão sobre as promessas.

A pressa de Caio Júnior, ano passado, quase queimou Flores em definitivo. Que o Flamengo não caia nesse erro de novo.

[Futeblog]

Nenhum comentário: