terça-feira

Andrade minimiza discussão: 'O que aconteceu morreu ali'



Auxiliar técnico não demonstrou ter ressentimento de Bruno


Nesta terça-feira Andrade deu mais um exemplo de que é um daqueles ídolos que mostraram sua grandiosidade não só dentro do campo, mas fora também ao comentar com o LANCENET! o desentendimento com Bruno . O cabeça-de-área campeão Mundial em 1981 e atual auxiliar-técnico do Flamengo não demonstrou ressentimentos com o goleiro, mesmo tendo ficado visivelmente irritado com a situação.

Andrade apitava o rachão e Bruno, no calor da discussão com ele, chegou a dizer que apesar de ter ganho muitos títulos como jogador não havia conquistado nada como técnico. O auxiliar minimizou o comportamento do goleiro com humor e humildade.


- Não é a primeira vez que ele se irrita no recreativo. Depois, de cabeça fria, ele vem conversar. O que aconteceu morreu ali - disse Andrade.

Confira a entrevista com Andrade:


L! - O que foi que aconteceu entre você e Bruno?

Andrade - O que aconteceu morreu ali. No recreativo todo mundo quer ganhar. É mais do que normal. Para mim, acabou ali. Não fica ressentimento algum da minha parte. Sei que isso aconteceu em um momento de cabeça quente dele. Não é a primeira vez que acontece isso com ele. Ele já reclamou da minha arbitragem outra vez e depois veio, mais calmo, falar comigo. Já conheço ele.

L! - Mas quem presenciou a cena disse que na hora você, que sempre foi um cara bem tranquilo, ficou visivelmente chateado.

Andrade - É claro que no momento ali fiquei chateado. É normal né? Mas como te disse, passou. Para mim a poeira já baixou e sei que foi uma coisa isolada. Gosto do Bruno, é um dos meus amigos no elenco e sempre estamos conversando ali nos treinos de falta. Depois do que aconteceu, não nos encontramos porque ele foi pra Volta Redonda e eu fiquei aqui no Rio. Mas tudo será resolvido.

L! - Como começou a discussão?

Andrade- Eu estava apitando e ele não gostou de uma marcação. Aí disse que eu estava apitando para o outro time, de colete. Eu respondi que não e ele falou que eu estava querendo aparecer. Aí eu disse: "Aparecer para quem? Não tem ninguém aqui. Não tem nada disso". Mas em nenhum momento eu disse que eu já conquistei isso ou aquilo. Não faz parte do meu caráter e quem me conhece sabe disso. Aí depois ele falou uma coisa que é verdade: eu não conquistei nenhum título como treinador mesmo.

L! - Não tem título, mas ajudou o Flamengo a se livrar do rebaixamento em 2004...

Andrade - É verdade.. Pude contribuir um pouquinho algumas vezes... Mas ele falou de cabeça quente. Sei que ele vai refletir no que aconteceu e vai ver que não tem nada a ver o que aconteceu. Mas ele é assim, sempre reclama do apito. Isso que o time dele tava ganhando (risos)...

L! - Não acha melhor então parar de apitar rachão então já que o pessoal reclama tanto? (risos)

Andrade - (Risos) Não vejo motivo para isso (risos)...

(Lance)



Bruno minimiza discussão com Andrade

Goleiro diz que pedido de desculpas tem de partir de ambas as partes


O desentendimento com Andrade também foi minimizado por Bruno. Em entrevista ao LANCENET!, o goleiro deixou claro que o tumulto no treino recreativo desta terça-feira, na Gávea, é algo natural no futebol e que acabou sendo superdimensionado por se tratar de Flamengo.

O camisa 1 disse que o pedido de desculpas precisa partir das duas as partes, que é amigo de Andrade e que seu comportamento mudou.

Confira a entrevista com Bruno:

LNET! - O que aconteceu entre você e Andrade?
Bruno - Não discuti com ele. Só porque foi em frente às cameras que o pessoal fez um auê. Não o ofendi. Os dois estavam de cabeça quente. Ele disse que eu não era ninguém e respondi dizendo que como jogador ele tinha conquistado muita coisa, mas nada como técnico. Ele falou uma coisa que eu não gostei e eu fiz o mesmo. Só isso. Se as pessoas não tivessem visto, amanhã estariam me vendo com Andrade conversando e trabalhando normalmente. Eu gosto dele. Já fui na casa dele, volta e meia um dá carona pro outro, ele é um ótimo profissional e é meu amigo.
LNET! - Mas houve um discussão ríspida entre vocês...?
Bruno - Reclamar da arbitragem é a coisa mais normal que tem.. Futebol é assim e tem dessas coisas. Futebol não é igreja e jogador não é pastor. Só quem não sabe disso é que acha estranho isso tudo. O que aconteceu foi uma coisa natural e que morreu ali. O problema é que no Flamengo uma fagulha vira uma fogueira.

LNET! - Mas para muita gente você desrespeitou um ídolo. Você irá pedir desculpas?
Bruno - Vou conversar com ele, mas acho que deve haver um bom senso e ele também precisa conversar comigo. Cada um tem de ver que errou e pedir desculpas. Foi um desrespeito de ambas as partes. Eu só falei alguma coisa porque me senti atingido. Errei, mas sou um ser humano. Eu estou bem mais quieto esse ano. O Bruno mudou.

LNET! - O Bruno mudou ou está mudando?
Bruno - O Bruno mudou. Estou com outra cabeças, outras atitudes. estou quieto, na minha e não discuto com mais ninguém. É como eu disse: o que aconteceu ali é uma coisa pequena e de momento. Podem ter certeza que estou diferente e com a cabeça no lugar.
LNET! - Então, para você, o que aconteceu foi um fato isolado?
Bruno - Com certeza. Já está tudo calmo e o foco principal é o jogo contra o Caxias. Para mim o que aconteceu ficou ali. Gosto muito dele. Rachão pode ser uma brincadeira, mas é uma coisa séria. Nenhum jogador gosta de perder. Eu muito menos. Eu fico puto mesmo.

LNET! - Alguém da diretoria conversou com você? Você será punido de alguma maneira?
Bruno- Não me falaram nada. Conversei com Isaías Tinoco (gerente de futebol) e com Cuca. Expliquei o que tinha acontecido pois eles não viram o que aconteceu. Ficaram sabendo pelos outros e pela imprensa. Eles me escutaram, fizeram o mesmo com o Andrade e está tudo resolvido. Eles até acharam tudo muito esquisito pois sabem que eu me dou bem com Andrade.

(Lance)

Nenhum comentário: